Na abertura do Atelier de Elaboração das Contas Nacionais dos Recursos Humanos da Saúde que teve lugar nesta manhã, 16, na cidade da Praia, o Ministro da Saúde, Arlindo do Rosário deixou saber que os recursos humanos em saúde em Cabo Verde cresceram cerca de 17% comparado com o ano de 2017.

“Nos temos vindo a crescer em cerca de 17% comparativamente a 2017 e já percorremos um grande caminho desde a nossa independência, mas de todo modo comparativamente aos rácios para a Cobertura Universal da Saúde e para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ainda há um longo caminho a percorrer.”

fConsiderou também que este atelier de formação que conta com a expertise da OMS, vem trazer “mais qualidade e uma melhoria na gestão” de um dos pilares fundamentais do Ministério da Saúde que é o pilar dos recursos humanos.

“Permitirá aos formados adquirirem conhecimentos mais aprofundados sobre as ferramentas para um trabalho de maior qualidade a nível de todas as estruturas de saúde do país” assegurou.

Entretanto o Ministro da Saúde disse que é “extraordinário os ganhos” já conseguidos apesar de o país ter ainda um deficit de recursos humanos em saúde. Avançou que os indicadores são de excelência e são considerados de um país avançado demostrando assim, uma capacidade de resiliência importante, com respostas assertivas aos vários desafios com que o país se tem deparado nomeadamente a pandemia da Covid19.

Arlindo do Rosário salientou também que Cabo Verde tem sabido tirar proveito da situação da pandemia no que diz respeito aos recursos humanos, transformando os desafios em oportunidades.

“A grande oportunidade foi o reforço substancial de recursos humanos, em que mais de 500 profissionais foram recrutados no âmbito da luta contra a covid19.”

Para o Representante da OMS em Cabo Verde Daniel Kertesz, durante este dias os formandos irão beneficiar das expertises da OMS que permitirá uma compressão da metodologia e dos requisitos para implementação das contas nacionais dos recursos humanos em saúde em Cabo Verde e disse que ao apoiar este ateliê acredita que as capacidades técnicas serão reforçadas e será possível criar no ministério da saúde e nos diferentes sectores uma massa crítica de expertises para facilitar a tomada de decisões baseadas em evidências a favor do desenvolvimento dos recursos humanos em saúde.

“Os recursos humanos em saúde são uma das componentes essências de um sistema de saúde eficiente e resiliente,” pois segundo justificou não pode haver prestação dos serviços de saúde sem recursos humanos em quantidade e qualidade acessíveis as populações.”

Kertesz disse ainda que a implementação das Contas Nacionais dos Recursos Humanos da Saúde vai dar resposta a necessidade de dados fiáveis sobre os recursos humanos em saúde no país, mas também poderá apoiar na monitorização e no desempenho das politicas e dos planos estratégicos dos recursos humanos.

Este atelier que decore na cidade da Praia de 16 a 18 de novembro, reúne os administradores das estruturas de saúde do país e os profissionais da área de recursos humanos. Está enquadrado no âmbito da Estratégia Global de Recursos Humanos em Saúde: Força de Trabalho 2030 (EGRHS 2030), a qual visa garantir uma força de trabalho em saúde adequada para atingir as metas da Cobertura Universal de Saúde (CUS) e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, exigindo o reforço dos dados, evidências e conhecimentos da Força de Trabalho em Saúde (FTS) em forma de registo periódico.

O Objetivo é diagnosticar a capacidade e a dinâmica da força de trabalho em saúde, bem como a partilhar dados atualizados e confiáveis, indicadores e contas sobre a força de trabalho em saúde entre os países.

Uma iniciativa do Ministério da Saúde através da Direção Geral do Planeamento, Orçamento e Gestão em parceria com a Organização Mundial.

 

  

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2021 Ministerio da Saúde. Todos os direitos reservados.