Durante o primeiro dia da reunião o Ministro da Saúde de Cabo Verde, Arlindo do Rosário, felicitou a liderança da OMS AFRO e considerou que esta organização está mais forte e mais parceira dos países com importantes contribuições ao nível da assistência técnica e financeira para melhor governação dos sistemas de saúde.

10Cabo Verde destacou ainda as relações de cooperação com o Escritório Local da OMS que têm sido uma grande parceira do país, no enfrentamento dos desafios de saúde e da pandemia da Covid-19.

Arlindo do Rosário disse que apesar de Cabo Verde ser um pequeno estado insular com fortes abalos no sistema sanitário, económico e social por causa da pandemia, continua a avançar rumo à um país seguro, democrático e desenvolvido. Garantiu que Cabo Verde tem dado um “bom combate” à pandemia e tem sabido aproveitar a centralidade que a pandemia trouxe para o sector, no sentido de reforçar o sistema nacional de saúde.

“Hoje Cabo Verde esta melhor preparado para enfrentar as emergências em saúde pública, pois reforçamos os recursos humanos, melhoramos a nossa capacidade de resposta laboratorial com extensão da rede de laboratórios. Enfrentamos a Covid-19, mas sempre com os olhos postos na cobertura vacinal, na atenção às gravidas, adolescentes e idosos, nos portadores das doenças crónicas não transmissíveis, nas doenças de transmissão vetorial, do VIH/SIDA, tuberculose, entre outros.” Reforçou.

O Ministro assegurou ainda que o país tem uma população com mais esperança média de vida, onde a mortalidade infantil em menores de 5 anos, mortalidade materna e a mortalidade geral tem apresentado uma evolução positiva, como país de rendimento médio baixo, comparado com os indicadores dos países desenvolvidos.

Por sua vez, o Diretor Nacional da Saúde Jorge Noel, que falava no decurso do evento especial sobre resposta à Covid-19, que colocou tónica na situação de resposta à pandemia em toda a região africana, considerou que apesar de a pandemia ter trazido enormes desafios para o país também trouxe oportunidades para o reforço do sistema nacional de Saúde em matéria de capacidade de resposta e intervenção em todos os pilares designadamente a nível de laboratório, gestão de casos e de prevenção e controlo da infeção nos pontos de entrada.

Considerou ainda que o país está numa situação epidemiológica favorável e que com o avanço da vacinação, onde 63% da população elegível já está vacinada com a primeira dose e 14% com a segunda dose, haverá condições para um melhor controlo da situação epidemiológica.

Jorge Noel Barreto, reforçou também a necessidade de melhores condições de acesso às vacinas, para que os países possam de forma equitativa, vacinar a sua população e assim evitar o surgimento de complicações, nomeadamente de outras variantes.

Mais de 400 delegados, Ministro de Saúde e parceiros do desenvolvimento participam durante 3 dias da Septuagésima Primeira sessão do Comité Regional da OMS para África - o órgão de tomada de decisões da Organização - que inclui Ministros da Saúde dos 47 Estados-Membros da Região Africana da OMS, bem como parceiros-chave.

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2021 Ministerio da Saúde. Todos os direitos reservados.