Cabo Verde detetou quatro casos da variante Delta do novo coronavírus na ilha de Santiago, após análises das amostras enviadas ao Instituto Pasteur de Dakar, informou, esta segunda-feira, o Diretor Nacional da Saúde, Jorge Noel Barreto.

iStock 1325066570 scaled"Cabo Verde recebeu o último relatório do Instituto Pasteur de Dakar a dar conta das amostras que foram enviadas ultimamente para a sequenciação genómica e foram identificadas quatro amostras com a variante Delta".

Segundo DNS, as quatro amostras são da ilha de Santiago num universo de 16 amostras enviadas.

"Isto significa que já temos evidências científicas de que a variante Delta está presente em Cabo Verde", salientou, dizendo que, além de Santiago, a variante provavelmente está a circular nas outras ilhas do arquipélago.

Por isso, disse que o Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) irá continuar a enviar amostras para análise, e assim prosseguir a vigilância das variantes do SARS-CoV-2 no país.

Jorge Noel disse que "Essa possibilidade sempre existia, não era descartada”, e apresenta duas hipóteses face a identificação desta variante sendo

Primeiro que o país já passo o efeito da variante sem saber justificando que pode ser que o pico que o país enfrentou em abril e maio tenha sido efeito já da variante Delta que já estava a circular no país, mas que ainda não estava identificada.

Segunda hipótese, que a variante tenha entrado recentemente no país, prevendo, por isso, uma situação de agravamento da pandemia nos próximos tempos. Por isso o Diretor Nacional da Saíde apelo ao cumprimento das medidas preventivas pela população bem como a adesão a vacinação.

A variante delta surgiu na Índia em outubro de 2020 e tem se espalhando por vários países, foi considerada como o motivo do agravamento da pandemia na Índia e Reino Unido.

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2021 Ministerio da Saúde. Todos os direitos reservados.