Com base no lema “Cuidados maternos e neonatais seguros” escolhido este ano, pela Organização Mundial da Saúde para assinalar o Dia Mundial da Segurança do Doente que se assinala a 17 de setembro, o Ministério da Saúde através do Programa da Segurança do Doente da Direção Nacional da Saúde, em parceria com a OMS e o Instituto Nacional de Saúde Pública, realizou uma série de atividades, durante a semana de 13 a 17 de setembro, para marcar a efeméride em Cabo Verde.

1Z5A2517 2O ponto alto das atividades, foi o Webinar sobre a segurança do doente, que teve lugar nesta sexta-feira 17 de setembro cuja abertura foi presidida pelo Ministro da Saude, Arlindo do Rosário, e contou também com a presença do Representante da OMS em Cabo Verde Daniel Kertesz e da Presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública, Maria da Luz Lima.

Durante a cerimónia de abertura do Webinar, o Ministro da Saúde disse que apesar de o país ter um dos melhores indicadores da saúde materno-infantil, o Governo de Cabo Verde está comprometido em continuar a promover a melhoria continua do acesso aos serviços de saúde reprodutiva e da qualidade dos cuidados humanizados para uma maternidade segura (pré-natal, parto e pós-parto) e garantir uma maior sobrevivência dos recém-nascidos e das crianças, bem como os direitos e cuidados ao aborto e pós-aborto humanizados, sem discriminação.

Segundo avançou o Ministro, apesar da previsão de até 2022 ter a taxa de mortalidade infantil a nível de 13/1000 nascidos vivos, já em 2020 esta taxa diminuiu consideravelmente situando-se em 10/1000. A taxa de cobertura do pré-natal e de partos assistidos é acima dos 90%.

Reforçou ainda, Arlindo do Rosário, que o Governo vai instalar a nível dos dois Hospitais centrais do país, Agostinho Neto e Baptista de Sousa, os serviços de cuidados intensivos, a nível materno, pois a nível infantil, já existe e a intenção é consolida-lo.

Considerou também que um dado importante em Cabo Verde é que qualquer grávida independentemente da sua condição económica ou social, tem acesso aos serviços de saúde sexual e reprodutiva o que ajuda na segurança da gestante do recém-nascido.

Ministro da Saúde anunciou a criação de um programa de Controlo da Qualidade e da Segurança como uma das estratégias do Governo para mitigar os eventos adversos na prestação dos cuidados de saúde.

“O que nós queremos é que cada vez mais tenhamos menos situações desfavoráveis, que hajam menos eventos adversos no tratamento do doente em Cabo Verde. Nós estamos a trabalhar a nível do governo na criação de um programa que buscará a melhoria da qualidade na prestação dos cuidados de saúde e a parte da segurança do doente faz parte. É um programa que será sediada a nível da Direção Nacional da Saúde.”

Para o Representante da OMS Cabo Verde, Daniel Kertesz, este é um dia muito importante para OMS e seus estados membros, pois se lembra de como é importante que os pacientes sejam bem tratados quando procuram e utilizam os serviços de saúde.

“Nós achamos que devemos, todos os dias do ano, pensar na segurança dos pacientes” reforçou.

Entretanto, particularmente em Cabo Verde considerou que o país já fez muito nesta área da saúde materno-infantil, e é uma área prioritária para Cabo Verde e por isso, a OMS vai continuar a apoiar o país nesta matéria.

O Dia Mundial da Segurança do Doente foi assinalado em Cabo Verde este ano, nas diferentes ilhas com atividade de sensibilização dos profissionais de saúde para este tema, com palestras, exposição, participação de especialista nos programa de televisão e rádio sobre a importância dos cuidados pré-natais e neonatais entre outras atividades.

 

banner dia mundial seg doentes