O Ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, que falava no âmbito das atividades comemorativas do primeiro ano do Dia Nacional de Lua contra o Uso Abusivo do Álcool, e a cerimónia de 5º aniversario da Campanha Presidencial “Menos Álcool, Mais Vida” assinalado a 1 de junho, considerou que o álcool continua sendo a substância psicoativa mais consumida a nível nacional e a principal droga de dependência que motiva a procura, referenciação, encaminhamento, tratamento e internamento nas estruturas de saúde.

De acordo com Arlindo do Rosário a criação desta efeméride é um sinal do comprometimento das autoridades nacionais em continuar a travar diariamente a luta contra o uso nocivo do álcool.

IMG 0733“Pelas características específicas do uso abusivo do álcool e do seu impacto social, económico e na saúde, importa que a nível nacional existisse esse dia para reafirmamos o compromisso que todos devemos ter no combate ao comportamento abusivo e aditivo associado ao álcool, principalmente nas populações e grupos mais vulneráveis e que maiores impactos e consequências podem sofrer.”

No ano de 2020, de acordo com os dados disponíveis das delegacias de saúde, Caps. em S. Vicente, CTGSF, ERID, Tendas do El-Shaddai, Fazenda da Esperança, Remar e Hospitais Centrais, estiveram em tratamento das dependências, em todos os concelhos do país, 566 pacientes por dependência do álcool, representando 66% do total dos doentes tratados por dependência de substâncias psicoativas (862). De entre este número, muitos que procuraram tratamento por dependência de substâncias ilícitas, faziam, igualmente, consumo abusivo do álcool. Dos doentes, 80% (693) beneficiaram de tratamento em regime ambulatório e 20% (169) em regime de internamento. Constatou-se que 82% (706) dos utentes que procuraram tratamento são do

Em termos de urgência nos Hospitais Centrais do país, o ministro avançou que o total de pacientes atendidos nos serviços de urgência por uso do álcool, foi de 489, representando 98% do total das pessoas atendidas por uso de substâncias (499). sexo masculino e 18% (156) do sexo feminino. A idade dos doentes está concentrada na faixa etária dos 25 aos 44 anos, equivalentes a 48% (420). Os dados também indicam que 75% dos atendimentos aconteceram em três ilhas: Santiago 40%, S. Vicente 18% e Santo Antão, 17%.

Para o governante, esses dados permitem concluir que apesar da situação pandémica que o país atravessa e que impôs várias limitações, foram feitos enormes esforços para que todos aqueles que recorreram aos serviços de saúde fossem atendidos e tivessem o devido encaminhamento, pois houve um aumento do número de estruturas de tratamento. Regista-se também um aumentou de forma expressiva, o número de utentes que recorreram ao apoio à distância, nomeadamente através da Linha de apoio SOS Droga, que passaram de 411 em 2019 para 780 em 2020.

O Ministro reconheceu que a Campanha “Menos Álcool, Mais Vida”, vem dando um grande contributo no âmbito da consciencialização e sensibilização da população Cabo‑verdiana sobre os riscos e consequências associados ao uso abusivo do álcool, dizendo que esta é uma luta que deve ser encarada por todos, sejam o estado, as instituições, as ONG, sociedade civil e as comunidades.

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2021 Ministerio da Saúde e da Segurança Social. Todos os direitos reservados.