O Ministério da Saúde e da Segurança Social em conjunto com a Ordem dos Médicos e a Organização Mundial da Saúde realizou esta segunda-feira, (08), a sessão comemorativa do Dia Mundial da Saúde, celebrado em todo o mundo sob o lema alcançar os cuidados de saúde universais.

O ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, que presidiu a sessão de abertura do evento considerou que “falar de cuidados universais de saúde é falar de princípios fundamentais e, que estão plasmados na nossa Constituição e que são, a universalidade de acesso, a equidade e a integralidade”.

Citando o diretor geral da OMS, o ministro considerou que não podemos falar de cuidados universais de saúde sem falar da segurança sanitária e da promoção da saúde. “Só uma ação focada, por um lado, na promoção, nos determinantes de saúde, nos fatores de risco e por outro, na vigilância sanitária poderá favorecer a extensão cuidados de saúde a toda a população”.

Em comemoração ao dia mundial de saúde, o dia é aproveitado pelas estruturas de saúde nos diferentes concelhos do país para a realização de várias atividades, com forte envolvimento da população, sendo que essas ações foram realizadas numa abordagem intersectorial e interinstitucional.

“Essas atividades põem em evidência a saúde como um produto social e colocam o Ministério da Saúde e da Segurança Social, na liderança de um processo que coloca a saúde em todas as politicas”, realçou Arlindo do Rosário.

Referindo a essas atividades o ministro ainda explicou que o enfoque sobre as determinantes de saúde, nas estratégias de prevenção e promoção serviu de denominador comum e não deixa de constituir um sinal claro na mudança de paradigma da saúde em Cabo verde.

E é neste sentido que Arlindo do Rosário, assegura que governo tem o compromisso de dotar o país de um sistema de saúde, resiliente e que não seja um mero distribuidor de recursos, mas que contribua para o crescimento económico de Cabo Verde.

A cobertura universal de saúde é necessária “porque garante que toda a gente, seja quem for, onde vive e quando precisa, possa ter acesso a serviços de saúde essenciais e de qualidade sem ter que enfrentar dificuldades financeiras ou outros tipos de barreiras”, defendeu o representante da Organização Mundial da Saúde, Dr. Mariano Castellon, na sua intervenção.

Por seu lado, o Bastonária da Ordem dos Médicos de Cabo-verdianos, Danielson Veiga, defendeu que os cuidados universais de saúde traduzem o cuidar, para promover a saúde e prevenir as doenças, garantir a população acesso ao cuidados primários e serviços públicos fundamentais de saúde.

“Isso pressupõe a disponibilidade a medicamentos essenciais, assegurar seguros de saúde eficazes, diferenciados e concorrentes para que os custos e as dificuldades financeiras particularmente aos mais vulneráveis”, sublinhou Danielson Veiga.

No programa da sessão do ato central do Dia Mundial da Saúde, constaram ainda um Conferência intitulado “O contributo da Telemedicina para a Cobertura Universal de Saúde em Cabo Verde”, apresentado pela Dra. Vanda Azevedo, bem como o lançamento da 24ª edição da Revista da Ordem dos Médicos Cabo-Verdianos.

dia mundial de saude

 

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2019 Ministerio da Saúde e da Segurança Social. Todos os direitos reservados.