O Ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, afirmou esta segunda feira enquanto presidia a sessão de abertura da apresentação do III Inquérito Demográfico e de Saúde (IDSR) que “os dados do III IDSR são excelentes”, salientando que estes resultados “colocam-nos também desafios importantes, como manter a perenidade dos resultados, como vencer as metas da qualidade e da sustentabilidade não apenas da Saúde no seu todo, mas transversalmente de todos os sectores do desenvolvimento socioeconómico”.

Durante a sua intervenção, o ministro enalteceu a importância de homenagear “aqueles que contribuíram para a implementação do Projeto de Proteção Materno Infantil e do Planeamento Familiar, hoje Saúde Sexual e Reprodutiva, incutindo a ideia da importância do planeamento Familiar e dos direitos e, também, deveres, e que prepararam as bases para que o país pudesse ter hoje os resultados que a todos nos enche de orgulho”.

O percurso do Projeto de Proteção Materno Infantil e do Planeamento Familiar de acordo com Arlindo do Rosário “mostra nos resultados fantásticos” isso fazendo referência do 42º aniversário da implementação do Projeto de Proteção Materno Infantil e do Planeamento Familiar, hoje Saúde Sexual e Reprodutiva, e “no momento de apresentação dos dados do IDSRIII, que nos mostra resultados fantásticos”.

Já a Coordenadora do Sistema das Nações Unidas, Ana Graça, afirmou que “a produção e disponibilização de estatísticas continua a ser um desafio mundial, para a África e para Cabo Verde. Com efeito, apesar de reconhecidos progressos consideráveis em matéria de produção de estatísticas em Cabo Verde, continua a haver necessidade de mais atenção a este domínio, para melhorar a qualidade e a periodicidade da produção, para que garanta o seguimento da implementação de políticas e programas e a avaliação dos resultados alcançados”.

Por outro lado, Osvaldo Borges, Presidente do Instituto Nacional de Estatística, destacou que “este trabalho só foi possível graças ao apoio de todos os parceiros”, e no IDSR III “tivemos o apoio técnico e financeiro do Governo de Cabo Verde, das Nações Unidas, da PNUD, da Organização Mundial da Saúde, do BAD.”

O ato contou também com a participação do Diretor Nacional de Saúde, Artur Correia, que no final da apresentação falava à imprensa, salientou que “nos vários componentes de inquérito melhoramos a nossa situação. Na mortalidade infantil diminuímos a taxa para metade e o mesmo aconteceu com relação a mortalidade de menores de cinco anos, assim com na cobertura do pré e pós-parto”.

O IDSR III foi apresentado na manhã desta segunda-feira, 18 de fevereiro, na Sala de conferências do Palácio do Governo, pelo Coordenador Técnico deste inquérito, Orlando Monteiro. “Os resultados preliminares do IDSR 2018 indicam progressos significativos em Cabo Verde ao longo dos últimos anos, quanto aos indicadores demográficos e de saúde”.

Este inquérito foi realizado, de fevereiro a maio de 2018, e incorporou o teste de VIH Sida e da anemia.  É uma operação extremamente importante de recolha de dados junto da população, e permite conhecer a situação real dos indicadores sociais para a sobrevivência das crianças, o planeamento familiar e a proteção das crianças e das mulheres por forma a melhorar o conhecimento dos progressos alcançados por Cabo Verde em relação aos compromissos nacionais e internacionais, incluindo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

foto apresentacao IDSR III

 

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2019 Ministerio da Saúde e da Segurança Social. Todos os direitos reservados.