O Ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, efetuou, na manhã desta sexta feira (12), uma visita a alguns bairros da Cidade da Praia, com objetivo de inteirar-se do ponto de situação dos trabalhos realizados no âmbito da luta antivectorial.

O ministro que falava à imprensa no final da visita, expressou a sua satisfação em relação aos trabalhos realizados a nível do ambiente, da correção de águas e ao envolvimento da comunidade, comparativamente ao ano anterior.

“É evidente que é um trabalho que precisa ser continuado e estamos a continuar com muito afinco. Houve sim mudança clara em termos de atitude, em relação á obras que têm sido realizados, e isso montra “claramente um envolvimento de todos os parceiros numa luta que é de todos nós”.

De relembrar que Cabo Verde, em relação ao paludismo, definiu o horizonte 2020 para eliminação do paludismo, e é nessa linha que o governante esclarece que apesar de “estamos num bom caminho, ainda há muito trabalho a ser feito” considerando que “é importante o engajamento de todos” só assim, acredita, ser possível atingir esta meta.

Relativamente a casos importados de paludismo, Arlindo do Rosário explicou que o país tem como responsabilidade o diagnóstico precoce “estamos a detectar precocemente os casos importados, por forma a evitar, que se transforme depois em autóctones”. Referiu ainda que “não houve nenhum caso autóctone no país desde janeiro. E em relação às outras doenças, as arboviroses como zika e dengue, não foi identificado nenhum caso.

"Podemos melhorar sempre. O Ministério da Saúde pode melhorar ainda mais, os outros parceiros podem melhorar ainda mais. Estamos contentes, mas é preciso fazer mais e é um trabalho de parceria que precisa ser reforçado diariamente", disse o ministro.

visita 1

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2019 Ministerio da Saúde e da Segurança Social. Todos os direitos reservados.