O dia 13 de março de 2018, torna-se num marco para o Sistema de Nacional de Saúde, pois nesta data, o Instituto Nacional de Saúde Pública apresentou publicamente o Observatório Nacional de Saúde.

A cerimónia foi presidida pelo Ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, que na sua intervenção, afirmou que mais uma vez, o INSP cumpre a sua missão de ser o Observatório Nacional de Saúde. Uma caminhada que deverá ser consolidada, com mais capacidade de resposta, para observar o passado em forma de séries estatísticas agregadas, mas também o desafio de olhar para o comportamento futuro dos indicadores de saúde, em termos de cenários e projeções.

“As estatísticas de saúde, ganham uma nova perspetiva com a existência desta plataforma tecnológica, pois as parametrizações feitas para os diversos indicadores a partir dos documentos estratégicos e de governação, desafiam de forma clara e objetiva os vários atores de politicas públicas de saúde” acrescentou.

Para o Presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública, Tomas Valdez, a colaboração técnica e financeira de Instituições parceiras nacionais e internacionais foi primordial para o desenvolvimento do Observatório Nacional de Saúde através da Plataforma SIG-Saúde.

“Estamos cientes de que a fase seguinte será de consolidação do Observatório Nacional de Saúde e certamente do seu crescimento e desenvolvimento, pois a ambição é ter um Observatório Nacional de Saúde cada vez mais competente e que responda as espectativas de seus utilizadores” concluiu. 

O Representante da Organização Mundial da Saúde em Cabo Verde, Mariano Salazar Castellon, presente na cerimónia, afirmou que acompanhar esta experiência do lançamento de Observatório Nacional de Saúde, que por sua vez, combina com o conceito de Sistemas de Informação Geográfica é gratificante e representa um grande ganho para o país.

Segundo o Administrador Executivo do Núcleo Operacional para a Sociedade de Informação, Carlos Santos, o Sistema de Informação Geográfica em Saúde (Sig-Saúde), trás ganhos e benefícios consideráveis e transversais para todo o setor da saúde e o país. Santos afirmou ainda que o NOSI irá continuar a aprofundar as parceiras existentes com o INSP, ao nível do suporte e manutenção deste sistema que suporta o Observatório Nacional de Saúde.
O Observatório Nacional de Saúde está alicerçado em três (3) pilares nomeadamente, a plataforma tecnológica SIG-Saúde, a análise das estatísticas de saúde e seus determinantes e a elaboração de cenários prospetivos e projeções.

O Observatório Nacional de Saúde dispõe de uma plataforma tecnológica interativa designadamente, SIG-Saúde, que foi desenvolvida pelo Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), com o apoio do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi), visando a georreferenciação dos dados do Sistema de Informação Sanitária sobre os principais eventos de saúde pública. 

Esta plataforma vem contribuir para a democratização do Sistema de Informação Sanitária, em particular, as estatísticas de saúde, promovendo a interface entre estes e o território onde os eventos de saúde pública ocorrem. Visa, também, através da distribuição espacial da informação estatística, identificar os ganhos e possíveis brechas (gaps) e iniquidades existentes entre as diferentes divisões administrativas territoriais do país e subsidiar assim, medidas de politicas públicas de saúde.

A apresentação publica do Observatório Nacional de Saúde aconteceu no âmbito da comemoração do IV aniversário da criação do Instituto Nacional de Saúde Pública e pode ser acedido no seguinte link:

http://www.insp.gov.cv/index.php/observatorio-saude/sistemas-de-informacao-geografica-em-saude

foto observatório

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2018 Ministerio da Saúde e da Segurança Social. Todos os direitos reservados.