Terminou esta quarta-feira o curso de cirurgia do ambulatório no HBS com avaliação positiva dada pelo Presidente da Associação Portuguesa de Cirurgia do Ambulatório, Carlos Magalhães.

“As pessoas tiveram participação ativa, teve cerca de 80 participantes, estiveram de início até ao final, puseram dúvidas e mostraram que estão disponíveis para abraçar e começar este projeto. Penso que no âmbito da associação internacional o curso que teve mais participantes do que este foi o da China, isto porque a comparência foi obrigatória” explica o presidente da associação de Cirurgia do Ambulatório.

O objetivo do curso foi de contribuir para que a cirurgia do ambulatório se possa iniciar nos países lusófonos e Cabo Verde foi eleito pelo PCA (Presidente de cirurgia do ambulatório), para começar o curso. Para além disso, foi de capacitar os profissionais de saúde para que possam aplicar as vantagens da cirurgia para os pacientes que vão ser operados neste regime.
A aplicação dos conteúdos deste curso traz uma satisfação para os pacientes onde possam recuperar rapidamente e com mais qualidade e tem menos taxas de complicações no pós-operatório.

Contudo, também tem vantagens para o sistema nacional de saúde, libertando camas de internamento para doentes mais graves. Conclui o PAPCA.

É de se referir que no último dia do curso foi feita uma intervenção cirúrgica pelo grupo da Associação Portuguesa de Cirurgia do Ambulatório, á um paciente com hérnia inguinal e umbilical em simultâneo. Isto para o complemento do curso.

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2018 Ministerio da Saúde e da Segurança Social. Todos os direitos reservados.