No âmbito das relações bilaterais de amizade e políticas existentes entre Cabo Verde e Portugal e no quadro da Cooperação Institucional e das atribuições e competências do Instituto Nacional de Saúde Pública de Cabo Verde e o Instituto de Administração da Saúde da Região Autónoma da Madeira, as duas Instituições assinaram um Protocolo de Cooperação, nesta sexta-feira, 24 de novembro.

 O Protocolo e Cooperação assinado que estabelece as bases para favorecer as relações de colaboração entre as duas instituições, incide sobre os domínios de saúde pública, promoção da saúde, prevenção e controle de doenças, vigilância epidemiológica e entomológica das doenças transmitidas por vetores, partilha de experiencias e intercâmbios, formação e capacitação e investigação em saúde.

 Para o Ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, nesta cooperação com a Região Autónoma da Madeira, perspetiva-se senários muito interessantes para o desenvolvimento na área da saúde.

 Na sua intervenção, o Secretário Regional da Saúde da Madeira, Pedro Ramos, disse que este Protocolo visa potenciar na área da saúde tudo aquilo que já existe e que pode vir a existir.

 “Estamos cá em Cabo Verde para começarmos um caminho novo para ambas as populações porque de facto primamos pela qualidade e segurança na prestação dos cuidados às nossas populações.”

 Para o Presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública de Cabo Verde, Tomas Valdez, trata-se de um protocolo com um valor simbólico por ser o primeiro que o INSP está a firmar com um parceiro internacional, mas também pelo desafio que se coloca às duas Instituições.

 “O INSP tem assente as suas intervenções em cinco áreas específicas, nomeadamente a Investigação, Formação, Promoção da Saúde, Observatório Nacional da Saúde e do Desenvolvimento Laboratorial e penso que há espaços para se materializar o objeto deste Protocolo.”

 O Presidente do Instituto da Administração da Saúde da Madeira, Herberto de Jesus, considerou que “é extremamente relevante este primeiro passo”, pois o objetivo maior, como a Região da Macaronésia e residentes em arquipélagos atlânticos, é partilhar conhecimentos, resultados e experiências que possam potenciar as intervenções na área da saúde nessa região.

 “Nós como decisores da Macaronésia temos algo que nos une, a geografia, os hábitos, a insularidade. Este primeiro passo de intervir na área da saúde através de partilha de conhecimentos, na promoção da saúde e prevenção de doenças, na comunicação em saúde e controlo vetorial é capital para o desenvolvimento sustentável da nossa região.”

 O Protocolo assinado tem validade de dois anos.

Assinatura protocolo INSP 1    assinatura protocolo INSP

 

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo - C.P nº 47
Cidade da Praia
Ilha de Santiago - Cabo Verde
 
Direitos de autor © 2017 Ministerio da Saúde e da Segurança Social. Todos os direitos reservados.